Notícias

Outubro Rosa – Um Toque Pela Vida

01/11/2017

O mês de outubro é marcado pelo movimento internacional intitulado “Outubro Rosa”, no qual busca a disseminação de informações e a concientização da população acerca do assunto câncer de mama, além da importância da prevenção e o tratamento da doença. Nesse sentido, o Grupo Sooro em parceria com a Unimed Costa Oeste, realizaram nos dias 24 e 25 de outubro de 2017, palestras com profissionais da área da saúde, objetivando o repasse dessas informações as suas 54 colaboradoras.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), é registrado em média 60 mil novos casos por ano de câncer de mama no Brasil. Esse câncer acomete mulheres e homens, embora no gênero masculino é raro, representando apenas 1% do total de casos da doença. Mais incidente na população feminina mundial e brasileira, é a segunda doença com maior número de mortalidade em mulheres.

O câncer de mama é resultante da multiplicação de células anormais do tecido mamário. A doença se desenvolve em decorrência de alterações genéticas, como também hereditárias, nesse último caso, corresponde de 5% a 10% das ocorrências, ou seja, quando existem parentes de primeiro grau com a doença. Portanto, 90% dos diagnósticos de câncer de mama não têm origem hereditária.

Diversos fatores estão relacionados ao desenvolvimento do câncer de mama, como: exposição a hormônios (estrogênio e progesterona), exposição frequente a radiações ionizantes, excesso de peso, ausência de atividade física, excesso de ingestão de gordura saturada e álcool, má alimentação, entre outros. Nesse sentido, adotar hábitos saudáveis, como a prática regular de atividades fisícas, alimentação saudável, equilibrio de peso, evitar consumo de bebidas alcoólicas, podem diminuir em até 30% as chances de desenvolvimento da doença, um dado interessante, é que o processo de amamentação também é um fator que contribui para prevenir o desenvolvimento da doença.

Alguns sinais e sintomas podem ser observados, como: nódulo fixo e geralmente indolor, pele da mama avermelhada e retraída, alterações nos mamilos, pequenos nódulos na região embaixo dos braços ou no pescoço, saída de líquido anormal das mamas e até mesmo uma diferença de tamanho entre as duas mamas, há casos de que mulheres desenvolvam a doença sem apresentar fatores de risco identificáveis .

A maior parte dos casos de câncer de mama, são descobertos pelas próprias vítimas, através do autoexame (palpação das mamas), conhecendo seu corpo, observando o que é normal e o que não é, porém, é indispensável procurar acompanhamento profissional, e realizar exames de rotina, como a mamografia. Há várias tipologias de câncer de mama. Alguns se desenvolvem rapidamente e outros não. A maioria dos casos possuem boa resposta aos tratamentos, principalmente quando diagnosticados e tratados no inicio.

Em vista disso, o Grupo Sooro, preocupado com a saúde e o bem-estar de seus colaboradores, alerta que se prevenir é sempre a melhor opção, cuidar da saúde não deve ser deixado em segundo plano, ou somente no mês de outubro, esse processo deve ser diário. Além do câncer de mama, esse movimento busca alertar a população feminina sobre outras doenças que possuem alta incidência nesse público, sendo, câncer do colo do útero e câncer de ovário.

Fontes: Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Sociedade Brasileira de Mastologia.0304Outubrorosa

02